Diálogo Inconcessível – 4

Imagem da graphic novel - Sin City

Imagem da graphic novel – Sin City

– O chefe disse pra eu cuidar do cara.
– Foda. Mas ordens são ordens.
– Porra, cuidar do cara! Se fosse uma guria tava tranquilo, mas um cara?
– Sério? Sempre achei mais complicado cuidar de garotas. Choram muito quanto eu saco a faca.
– Faca? Como você cuida de alguém com uma faca?
– Do jeito rápido e silencioso. Como você faz?
– Sei lá, levo num restaurante.
– Veneno? Que trabalheira. Uma faca na traqueia resolve, sem gritos, pouca bagunça. Depois só ungir com gasolina e fuoshhh. Susse susse.
– Que merda é essa que você tá me dizendo?
– Acho que você é novo por aqui. Quando o chefe diz “Cuidar” ele quer dizer “dar um fim”.
– Desde quando “cuidar” significa isso?
– Desde sempre!
– Quer dizer que quando vemos uma propaganda de banco dizendo “nós cuidamos de você” você acha que eles tão dizendo “nós damos um fim em você”?
– É… não tinha pensado por esse lado, mas é por ai.
– Porra, nunca ia associar “cuidar” com “dar fim”. Que loucura.
– É, tem que se acostumar com as giras da contabilidade, cara. São os jargões da profissão. Não aprendeu isso na faculdade não?
– Ainda to no terceiro período.
– Puts, saudades desse tempo.
– É, tenho muito trabalho pra cuidar.
– Sempre tem. Depois só piora.