Mais essa agora

por

   Já reparou nos amantes? Suas mãos escorregadias, respiração quente. O jeito com os corpos se tocam e como a luz parece percorrer suas silhuetas de uma maneira diferente? Roupas, peles, línguas, carne,… Continuar lendo

Diálogo Inconcessível – Duas Mulheres

por

– Pensando dessa forma, acho que não existem diferenças gritantes. Pensando em gêneros, por exemplos, não podemos diferenciá-los por questões elementais. Tanto homens quantos mulheres podem ser definidos por água, terra, fogo e… Continuar lendo

Meu autor favorito

por

Quando viu seu autor favorito ali, parado na esquina, cravou fundo os dedos no livro que carregava. Estava perto de mais, com aquele vasto bigode latino, o olhar britânico, o longo e desgrenhado… Continuar lendo

Diálogo Inconcessível – 4

por

– O chefe disse pra eu cuidar do cara. – Foda. Mas ordens são ordens. – Porra, cuidar do cara! Se fosse uma guria tava tranquilo, mas um cara? – Sério? Sempre achei… Continuar lendo

Mulher de amigo

por

Fazia quase um mês que ela estava ali. Era estranho ter sempre a mesma companhia para o café da manha e jantar. Ainda mais ela. Os olhos baixos, o cabelo meio mal escovado,… Continuar lendo

Klank, o anão

por

Nascera como todos os outros. Fora tirado da terra macia com delicadeza por um mineiro. Não gritará, nem abrira os olhos ao sentir o frio úmido da caverna, só soltou duas lágrimas de… Continuar lendo

E o poço nunca chega ao fim

por

Já imaginou uma pessoa que só se sinta feliz com o seu sofrimento? Talvez não feliz, mas satisfeita? Já imaginou que suas lagrimas podem ser as únicas coisas que importam para uma pessoa… Continuar lendo

É…

por

Então enfiam uma faca com os dois gumes de serra dentada bem no meio do seu peito e você tem que se manter calmo. Calmo e sem respirar fundo, por que dói. E… Continuar lendo

The rain again

por

UFOs around the mountain

por

Dialogo Inconcessível – 3

por

– Você é professor de capoeira? – Não senhora. – É que meu filho faz capoeira, e você é igualzinho ao professor dele. – Tenho um rosto comum. – Tem certeza que você… Continuar lendo

Parado e branco

por

       O quarto estava parado, branco… o ar morno parecia ter parado ali e recusado a se mover. A janela batia, mas vento que é bom, nada. O ritmo das batidas… Continuar lendo